Seguidores da Ocupação

terça-feira, 31 de maio de 2016

Ocupação Cultural realiza + uma edição em Cachoeira

http://valencaagora.com/intercambio-cultural-entre-cachoeira-e-valenca/ Sábado 30 de Abril os artistas de Valença foram para Cachoeira para uma ocupação cultural no centro de cultura Pouso da Palavra em parceria com o coletivo Transarte. Uma noite cultural muito eclética e poética: Performance, poesia, rock, exposição de pintura e desenhos e o som de Gugui Martinez. O Brasil não é somente branco e a cultura não vem somente do Sul, os artistas da Bahia o demonstram nesse sábado. A arte não tem cor, nem sexo, não tem religião, não tem preconceito, o corpo é livre e a liberdade de expressão sempre tem que predominar. Adriano Pereira, produtor cultural do projeto Ocupação Cultural e idealizador desse intercâmbio entre cachoeira e Valença afirma que a ocupação cultural em Valença já existe a sete anos. "Tive a ideia do projeto e os artistas da cidade abraçaram! Constantemente fazemos residência de artistas no Centro de Cultura de Valença, já fizemos em outros espaços também em Salvador, em Santo Antônio. Sempre manter os intercâmbios entre os artistas. Permite mostrar seu trabalho e também conhecer o trabalho do pessoal daqui.Queria agradecer aos parceiros e parceiras que embarcaram nessa viagem… O artista Everton Bacelia com sua performance. Teve também música com Vandame Portuguez, Ronaldo Soares e David Willyam Troina, Gugui Martinez comandando as pick-ups numa ótima seleção de vinis, poesia com Otávio Mota e Regina Martins… Everton Bacella coreógrafo e bailarino, participou do Balé Folclórico da Bahia (2013), do projeto Sexta em Movimento (Salvador, 2008), tendo feito cursos em Balé clássico e dança afro, entre outros. Everton foi a revelação dessa noite! Ele apresenta uma performance onde o corpo é central. O corpo doente… Com muita força Everton fala da doença Aids tema difícil de tratar dentro de um país ainda muito machista! “A performance SENTENÇA’’ Experimento coreográfico que levanta questões a respeito da relação entre a fragilidade de estar com um vírus que deteriora o corpo, através do enfraquecimento do seu sistema imunológico, e a convivência do portador deste vírus com a sociedade. Encontra-se um corpo em cena: sem gênero, sem rosto, nem identidade definida, costurando uma dramaturgia que vivencia a dor, o medo, a repreensão, o preconceito e os tabus. O que seria, então, mais nocivo ao indivíduo: ser portador de um vírus ou os olhares e gestos que o coloca em um lugar de réu para julgadores que se vestem patronos da moral e, mesmo sem conhecer a complexidade do sujeito, o sentencia a lamúria, a marginalização social e a subalternidade? No corpo do bailarino-intérprete acontece o protagonismo das provocações. Rosângela responsável pelo centro cultura Pouso da Palavra, explica que o espaço tem uma galeria e arte, onde são apresentadas poesia, recital. O café literário, e o quintal de Sócrates onde se apresentam as bandas de música, as manifestações culturais. Uma biblioteca de acesso livre para as pessoas e o ateliê de Damário Da Cruz , ele é o poeta que fundou essa casa. Sempre organizamos eventos culturais. Temos um grupo de poesia que a cada quinze dia se reúne aqui e apresenta seus trabalhos. "Hoje temos a honra de receber os artistas de Valença e também temos o coletivo Transarte de Cachoeira , os dois se juntaram e fizeram essa parceria para apresentar hoje essa programação cultural muito rica". Em entrevista, Otávio Mota diretor do Centro de Cultura de Valença: "Hoje estamos realizando um evento em conjunto, o quarto Transarte convidou o projeto Ocupação Cultural, um projeto do produtor Adriano Pereira, capitaneado pelo Centro de Cultura de Valença e com apoio do IEST e a secretaria de cultura do município. Esse projeto de Ocupação Cultural vem em cachoeira pela quarta vez. Valença tem um potencial muito forte na diversidade de seus artistas , na dança , na música , no teatro . Uma diversidade muito importante para a cultura poder acontecer, é importante que Valença mostre o talento de seus artistas.Sempre estamos em contato com os artistas de Cachoeira e montamos esse intercambio. Dia 6 e 7 de maio no Centro de Cultura de Valença, a CIE do Boco vai se apresentar! David Terra – músico de Valença afirmou ser um prazer imenso estar compartilhando cultura com a população de Cachoeira e seus artistas. "Cachoeira foi o berço da cultura aqui na Bahia. É muito importante esse contato e esse intercambio com os artistas de Cachoeira . Estamos fazendo uma troca; cada um mostrando sua arte! Me apresentar hoje com Otávio Mota foi um prazer enorme porque Otávio é meu mestre . Estou aqui presente pelo convite de Otávio Mota , e também porque estou junto com o BOCÓ que está fazendo esse intercambio junto com nós e que vai se apresentar em Valença nesse próximo fim de semana. Karol Brito Guarani Kaiowá, que faz parte do Coletivo Quarentena junto com Dante Santana e Mari Brandão: Hoje estamos realizando o evento Transarte, a quarta edição junto com o projeto de Ocupação Cultural dos Artistas de Valença. Ficamos muito impressionados com a qualidade do evento e das apresentações dos artistas. Achamos esse intercambio muito importante, é muito rico para a comunidade e os artistas. Texto e Imagens: Jornal valença Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário