Seguidores da Ocupação

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Ocupação Cultural volta em Abril no Pouso da Palavra para comemorar o Centenário de Hansen Bahia

Devido ao sucesso da primeira, realizada em março para celebrar o Dia da Poesia, a Ocupação Cultural realiza mais uma edição no Pouso da palavra, em 25 de abril. O evento começará por volta das 16 horas no Passeio do Pouso com a Feira do Livro Livre e seguirá noite adentro com música, teatro e poesia. No mesmo dia será também aberta a exposição Negra Multicor, com Davi Rodrigues, artista visual cachoeirano, homenageando o centenário do mestre Hansen Bahia. Ao cair da tarde,acontece no passeio do pouso a Feira do Livro Livre.Capitaneada pela KombibliotecaItinerância Poética, na qual acontecerão trocas, vendas, desapegos e doações de livros, além de encontros, diálogos, leituras e roda poemas. A idéia é oportunizar que os convidados, familiares e amigos, disponibilizem os livros “empoeirados” que atualmente apenas enfeitam suas estantes ou repousam em suas gavetas, dando vida e função sociocultural aos livros, libertando-os. Já na Galeria de Artes, Davi Rodrigues homenageia, em 10 gravuras inéditas, o centenário de Hansen. Alemão radicado no Brasil, Hansen Bahianasceu em meio à Primeira Guerra Mundial e foi soldado durante a Segunda. Chegou em solo baiano na década de 50, onde se inspirou na baianidade decantada por Jorge Amado que acabou se tornando a principal referência de seu estilo. Hansen retratou os negros e seu cotidiano, como a relação com o trabalho e filhos, o samba de roda e a Cultura Popular do Recôncavo. Chegou a Cachoeira em 1975, vindo a residir em São Félix, na Fazenda Santa Bárbara, que hoje abriga uma fundação com seu nome. É nesse contexto que o jovem Davi Rodrigues o conhece, aprendendo com ele a técnica da xilogravura. O então adolescente - hoje com 45 anos - é também autor de dois livros e em outras modalidades das visuais tem se destacado nos entalhes em madeira, esculturas em metal e pintura acrílica sobre papel. Premiado como destaque da região na XI Bienal do Recôncavo, já expôs em várias cidades da região, além de Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, Paris e Espanha. É também conselheiro curador da Fundação Hansen Bahia, presidente da Lira Ceciliana e idealizador do Arame das Artes. A noite segue ainda com a Ocupação Cultural onde o artista visual Gugui Martinez realizará Projeções Mapeadas e Felipe ramos comanda a discotecagem do NaToraBaileSystem; a música ao vivo é da banda Esquisofrenéticas , formada por estudantes do CAHL/UFRB. Também já confirmaram presençaEnnus Calmon de Cachoeira e Matheus Santana deValença. Na poesia, Alan Félixde Salvador, Adriano Pereira de Valença, Clarice Marcon de São Paulo, Guilherme Salgado deBelo Horizonte, Uíla Bárbara de Serrinha e Otávio Mota também de Valença animarão o sarau com a presença de outros poetas convidados. Localizado na Praça da Aclamação, em Cachoeira, o Pouso da Palavra éfruto de um antigo sonho do poeta DamárioDacruz. Um espaço criado para arte e pela arte. Funcionando em um sobrado do século XVIII, no coração de Cachoeira, o Pouso realiza atividades de fomento e estímulo à produção artística da região do Recôncavo, nas suas mais diversas manifestações. O espaço, que foi inaugurado em junho de 2000, é hoje um importante centro de arte e uma das referências para o turismo da região. Atualmente, o Pouso da Palavra abriga uma Biblioteca/Ponto de Leitura, uma galeria de arte, um espaço para apresentações musicais, uma loja e um charmoso café, além do ateliê do poeta Damário Da Cruz. Entre as principais atividades desenvolvidas estão exposições de artes visuais, lançamentos literários, apresentações musicais e teatrais, e recitais de poesia. ]O espaço abriga ainda debates, palestras, cursos e oficinas, sempre tendo a arte como tema central.]

Nenhum comentário:

Postar um comentário